V Reunião de Biofortificação


A V Reunião de Biofortificação no Brasil irá reunir os principais responsáveis pelo avanço da biofortificação no país, e também juntará especialistas internacionais para compartilhar experiências de trabalhos realizados em países com altos índices de insegurança nutricional. O objetivo é discutir resultados, estratégias, avanços e perspectivas do cenário da biofortificação, principalmente na América Latina e Caribe. O evento ocorrerá do período de 13 a 15 de outubro, no Bourbon Convention Ibirapuera, em São Paulo.
A líder da Rede BioFORT e pesquisadora da Embrapa Agroindústria de Alimentos, Marília Nutti, crê que o encontro poderá contribuir para analisar o desempenho das atividades no Brasil. "Experts em diferentes áreas trabalhadas na biofortificaçãoestarão presentes e poderão, ao avaliar nosso resultado, gerar comentários e sugestões para os passos seguintes. Esse feedback de quem já está há bastante tempo envolvido na área, nos mais diversos setores de conhecimento como nutrição, melhoramento, ciência de alimentos e difusão, com certeza será um marco orientador para a próxima fase de ações da Rede BioFORT."
O Brasil iniciou em 2013 as ações de transferência de tecnologia, e já colhe resultados expressivos dentro da agricultura familiar. Até 2014, aproximadamente 2500 famílias obtiveram acesso os alimentos biofortificados. Outras atividades que ajudaram a ampliar a disseminação desses alimentos no país foram aquelas ligadas à alimentação escolar. Cerca de 4500 crianças e jovens puderam experimentar os benefícios dos cultivares melhorados.
O evento é uma iniciativa da Rede BioFORT que, coordenada pela Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), congrega todos os projetos de biofortificação de alimentos no Brasil. Procurando dessa forma promover periodicamente o intercâmbio de conhecimento entre seus líderes e colaboradores. O principal objetivo é garantir maior segurança alimentar através do aumento dos teores de ferro, zinco e vitamina A na dieta da população mais carente, combatendo assim a fome oculta. A essência está em enriquecer alimentos que já fazem parte da dieta da população para que esta possa ter acesso a produtos mais nutritivos e que não exijam mudanças de seus hábitos de consumo. A Rede BioFORT não trabalha com alimentos transgênicos.
Segundo os últimos dados da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), 48% das crianças no mundo com menos de cinco anos de idade apresentam anemia (deficiência de ferro) e 30% possuem deficiência em vitamina A. No Brasil, os números também são altos, tendo 55% das crianças com menos de cinco anos de idade apresentando deficiência de ferro e 13% com deficiência em vitamina A. Essa ausência crucial de micronutrientes no organismo pode provocar uma evolução em sintomas como cegueira noturna, anemia e diarreia, levando até ao falecimento de indivíduos, principalmente crianças, frente a esse quadro popularmente conhecido como fome oculta, responsável por assolar bilhões ao redor do mundo.