Suinocultura


Os suinocultores podem ter mais rentabilidade e sustentabilidade ao trabalhar com os dejetos dos animais, por meio da geração de energia oriunda do biogás produzido nas propriedades. Esta e outras alternativas economicamente viáveis para o tratamento de dejetos na suinocultura serão apresentadas no Fórum sobre Suinocultura de Baixa Emissão de Carbono, no dia 24 de novembro de 2015, em Marechal Cândido Rondon (PR).
O evento é uma ação do projeto Suinocultura de Baixa Emissão de Carbono, coordenado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) com apoio da Embrapa Suínos e Aves, do Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA) e da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS). O objetivo do fórum é sensibilizar os atores da cadeia de produção de carne suína para o uso de tecnologias que reduzam a emissão de carbono e propiciem maior sustentabilidade às atividades, além de divulgar e promover os benefícios da produção com baixa emissão de carbono aos produtores e consumidores, tornando assim a carne suína um modelo a ser seguido por outras cadeias de produção de proteína animal.
Durante o ano de 2015, o projeto levantou modelos de tratamento de dejetos animais, seguidos da avaliação econômica de cada um deles. Os modelos viáveis serão difundidos por meio de Fóruns nas principais regiões produtoras do Brasil. O segundo evento já está marcado para a capital mineira, Belo Horizonte, no dia 07 de dezembro.
"Os Fóruns serão uma oportunidade ímpar para que as informações levantadas ao longo do projeto possam ser divulgadas, notadamente informações sobre tecnologias, modelos e sistemas para o desenvolvimento de uma suinocultura de baixa emissão de carbono, de modo a contribuir com a meta global do Plano Setorial de Mitigação e Adaptação às Mudanças Climáticas na Agricultura, Plano ABC”, destaca o consultor do Ministério da Agricultura, Fabrício Leitão.
Entre os palestrantes estão o Fiscal Federal Agropecuário do Ministério da Agricultura, Sidney Medeiros, que fará uma contextualização do projeto, e os consultores do MAPA Cleandro Pazinato Dias, Fabiano Coser e Fabrício Leitão, os quais apresentarão os resultados do projeto, dentre eles o levantamento de tecnologias de produção mais limpa e os estudos de viabilidade econômica do tratamento de dejetos. Por fim, o Banco do Brasil fará uma apresentação sobre as oportunidades de financiamento e linhas de crédito para tecnologias de baixa emissão de carbono na suinocultura.

Fonte original: Portal do Agronegócio