Produção Agropecuária


O Valor da Produção Agropecuária Paulista (VPA), estimado para 2015 em R$ 61,5 bilhões, foi obtido com base na seleção dos 50 produtos de maior valor, informa a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, por meio do Instituto de Economia Agrícola (IEA/Apta). O cálculo do VPA regional permite uma visão panorâmica da distribuição da renda da atividade agropecuária paulista, conforme a região do estado. Foram consideradas as informações dos 40 Escritórios de Desenvolvimento Rural (EDRs), da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (Cati), e excluídos os produtos florestais (madeira de eucalipto, madeira de pinus e resina de pinus), por não estarem disponíveis os dados regionais de produção e preços.
O EDR de São João da Boa Vista, que em 2014 ocupava a segunda colocação no ranking estadual, evoluiu para o primeiro lugar apresentando o maior VPA de 2015, com uma participação de 4,9% no total do estado. Considerando os cinco produtos que contribuíram para a formação do VPA da região, verifica-se que há uma distribuição relativamente equilibrada e a participação de cada um deles varia de 9% (carne bovina) a 19,4% (cana-de-açúcar). Estes itens, somados ao café beneficiado, batata e carne de frango somam 68% do total do EDR, afirmam José Roberto da Silva, Paulo Coelho, Denise Caser, Carlos Bueno, Danton Bini, Eder Pinatti e Eduardo Pires Castanho, pesquisadores do IEA responsáveis pela análise dos dados.
O segundo maior VPA do estado foi o do EDR de Barretos, onde a cana-de-açúcar responde por 69,1% do total regional. Na região de Orlândia e Ribeirão Preto, que ocupam respectivamente a 6ª e a 11ª colocação no ranking estadual, encontram-se as maiores participações de VPAs de cana-de-açúcar (a participação do VPA deste produto no total do VPA dessas regiões é de, respectivamente, 76,4% e 75,4%). Das 40 regiões consideradas, o VPA da cana-de-açúcar ocupa a primeira colocação em 26 deles e figura entre os cinco maiores VPAs em 33 delas.
As regiões onde a cana-de-açúcar não está entre os cinco produtos de maior VPA são os EDRs de Itapeva, Sorocaba, Bragança Paulista, Registro, Guaratinguetá, Mogi das Cruzes e São Paulo. As regiões de Sorocaba, Mogi das Cruzes e São Paulo são mais identificadas como parte do cinturão verde da capital paulista, cujos VPAs maiores são os de frutas e hortaliças. A região de Registro, composta em sua maior parte por municípios pertencentes ao Vale do Ribeira, e São Paulo são as únicas em que o maior VPA é de fruta, no caso, banana.
No EDR de Tupã, o produto de maior VPA é ovo de galinha, representando 55,4% do VPA regional, seguido do VPA de cana-de-açúcar com 18%. O ovo aparece entre os cinco maiores VPAs em mais oito regiões. O VPA de carne bovina aparece entre os cinco produtos de maiores VPAs em 39 das 40 regiões consideradas no trabalho, ocupando a primeira colocação em 5 delas e a segunda em 16. A região que apresenta o maior VPA de carne bovina é a do EDR de Presidente Prudente, seguida pela de Presidente Venceslau e a de General Salgado.
O secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Arnaldo Jardim, destaca que a estimativa regional do Valor da Produção Agropecuária (VPA) de 2015, baseada em dados obtidos em todos os municípios do estado pelo Instituto de Economia Agrícola (IEA) e pela Coordenadoria de Assistência Técnica Integral, permite conhecer melhor a distribuição de renda no campo. “As informações disponibilizadas através do cálculo do VPA regional constituem uma verdadeira radiografia da riqueza da nossa produção. Conhecendo melhor a realidade de cada região podemos atuar localmente, conforme orientação do governador Geraldo Alckmin”, destacou.

Fonte original: assessoria de imprensa SAA