Boi gordo


A oferta restrita de animais tem mantido os preços da arroba firmes na maioria das regiões produtores. Neste inicio de semana, como é típico das segundas-feiras o mercado apresentou pouca movimentação. Das 31 praças pesquisadas pela Scot Consultoria ocorreram altas em três e estabilidade para as demais localidades.
A transição na oferta de animais de cocho para o ingresso de boiadas a pasto, aliado a ausência de muitos pecuaristas no mercado neste inicio de ano, tem favorecido a sustentação dos preços. Em São Paulo, por exemplo, a arroba do boi gordo é negociada a R$ 149,50 à vista em Araçatuba (SP).
Segundo o consultor da Scot Consultoria, Gustavo Aguiar, "o ponto mais importante do mercado, assim como foi em 2015, ainda será a oferta. Esse é o principal fator de precificação, e de fato não há muito boi sendo ofertado", explica. No mercado paulista as indústrias trabalham com escalas de quatro dias na média.
As cotações futuras na BM&F também indicam mercado firme, com pequenas altas até junho. Para Aguiar, ainda no mês de janeiro é possível que ocorram novas correções positivas nas referências, especialmente das regiões onde o problema de oferta é maior, como Mato Grosso e Goiás.
"De maneira geral, deveremos ter reajustes leves e pontuais no curto prazo, mas sem altas vigorosas ou mudança de patamar", considera o consultor.
No mercado atacadista, os preços da carne bovina sem osso foram pressionados na ultima semana por uma demanda mais enfraquecida. Com a baixa reposição dos estoques no varejo o boi casado é negociado a R$ 9,95/kg.

Fonte original: Notícias Agrícolas