Hortaliças


No verão, o clima dificulta a produção das hortaliças. O agricultor chega a ficar com o sítio vazio por causa das perdas. Mas neste ano, embora as dificuldades existam, elas não estão sendo tão grandes. O resultado é que a oferta está maior do que nos verões anteriores e o preço, por causa disto, caiu. É uma preocupação a mais num setor que aposta nesta época para se capitalizar.
Olhar pro céu torcendo por chuva é um desejo comum de quem planta, mas não pode ser qualquer chuva, ainda mais pra quem trabalha na plantação de hortaliças, como é o caso do Dorival Moreira dos Santos, que planta almeirão, coentro e principalmente alface. Ele sabe exatamente qual é a chuva ideal para uma boa colheita. “Se chover bastante vai estragar um pouco, mas para nós é bom porque conseguimos vender melhor em um preço melhor”.
Ele diz que neste verão a produção está boa, com qualidade, mas que isso não está se refletindo nas vendas. Ainda não teve prejuízo, mas a margem de lucro está cerca de 40 % menor. A venda de almeirão e de coentro é o que tem ajudado bastante no equilíbrio da produção.
“Se vendermos de R$18 a R$ 20 a camada de alface, não está ruim, dá para trabalhar. A nossa sorte é que plantamos coentro e almeirão que estão mais baratas do que no ano passado, quando vendíamos a caixa por R$ 18 e hoje está R$ 10. Mesmo assim está razoável porque ajuda bem”
A situação do produtor rural Paulo Joaquim Barbosa não é diferente. Para o produtor, o grande vilão é a crise econômica. “As pessoas estão sem dinheiro os insumos agricúlas subiram. As pessoas não estão tão preocupadas em comer folhosas por causa dos outros compromissos que tem para pagar. Vendo para supermercados, que que diminuíram em 40% seus pedidos”.
Mesmo em um momento ruim, o produtor conta que as vendas de salsa e coentro evitaram prejuízos maiores. “As pessoas consomem mais por conta dos temperos em peixe, carne. Então a salsa e o coentro foram duas hortaliças que superaram a parte de saída comparando com alface e outras folhosas”.

Fonte original: G1