Agrishow 2016


Mesmo com o instável cenário econômico e político no Brasil, a 23ª edição da Agrishow - Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação já está com 90% de sua área já negociada. A informação foi dada em reunião do conselho do evento, realizada no dia 9 de março de 2016, na Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. O secretário Arnaldo Jardim e Rubens Rizek, secretário-adjunto, se reuniram com os membros do Conselho da Agrishow com o objetivo de definir os contornos desta que é apontada como a maior feira do setor na América Latina.
A 23ª edição será realizada entre os dias 25 a 29 de abril, no Polo Regional de Desenvolvimento Tecnológico dos Agronegócios do Centro-Leste, em Ribeirão Preto. De acordo com o coordenador da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta) da Secretaria, Orlando Melo de Castro, nesta primeira reunião foi traçado um panorama do setor e o estágio de negociação das áreas para exposição. “Esperava-se uma retração, em função das incertezas que assolam o País. Mas, com 90% da área já negociada, percebemos que o setor de automação está acreditando. Agora vamos trabalhar para trazer outros segmentos, como os de insumos e defensivos, para dentro da feira”, ressaltou.
Presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo (Faesp), Fabio Meirelles, que foi presidente da Feira no ano passado, também partilha da mesma expectativa. Para ele, os integrantes da cadeia não podem esmorecer. Mesmo com a instabilidade política e econômica, cabe ao produtor a responsabilidade de alimentar 11 milhões de pessoas, somente na capital. “Sempre aconselhamos aos produtores a não sair do campo, é preciso produzir, ajudar na integração do País e conquistar mercados internacionais. A agricultura brasileira foi a única a conseguir vencer os trópicos e vai ajudar o Brasil a vencer a crise”, afirmou.
David Roquetti Filho, diretor executivo da Associação Nacional para Difusão de Adubos (Anda), avalia que 2016 deve ser um ano melhor para o setor. Sendo assim, os visitantes poderão conhecer as novidades de software e hardware que serão apresentadas na feira e atualizar seus equipamentos.
Para Gustavo Diniz Junqueira, presidente da Sociedade Rural Brasileira (SRB), a Agrishow é uma referência na agricultura brasileira. “Apesar da conjuntura complicada, o setor tem demonstrado que consegue ter a visão, olhar onde é possível chegar e trabalhar nessa trajetória com disciplina para chegar lá.”
Um dos pontos discutidos na reunião foi a necessidade de aumentar a integração, a parceria do pequeno, do médio e do grande produtor. “Porque eles, diferentemente do que se diz aí fora, são complementares, e não antagônicos. Esse é um grande trabalho que temos feito frente à Agrishow, cada vez mais trazer esses players”, ressaltou.
Gerente de marketing da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), Lariza Pio considerou a reunião extremamente produtiva. “É muito bom poder ter a Secretaria como parceira efetiva da Agrishow. Já é uma parceria antiga, mas agora queremos fortalecer ainda mais essa relação. Este ano, teremos maior investimento na infraestrutura para o expositor e visitante. Nossa expectativa é boa, pois estamos com quase 90% de área vendida. Mesmo com a crise, a Agrishow continua sendo o motor da agricultura nacional”, ressaltou.
O secretário Arnaldo Jardim e o secretário-adjunto, Rubens Rizek, também consideraram a reunião bastante produtiva e têm certeza de que a 23ª edição da feira será importante para destacar a posição do setor, que ano após ano ajuda a manter o equilíbrio econômico do País e garantir a paz social.
O conselho é constituído por um representante da Secretaria de Agricultura, Orlando Melo de Castro - tendo o assessor de gabinete, Sérgio Murilo Hermógenes Cruz, como substituto - e por representantes das entidades que detêm uso da marca: Fábio Meirelles, David Roquetti Filho, Gustavo Diniz Junqueira, e Lariza Pio.

Fonte original: Assessoria de imprensa SAA