Café II


O Brasil embarcou em fevereiro volume 1,5% maior de café se comparado ao mesmo período do ano passado e 0,8% maior em relação ao mês anterior. Desta forma, o País conseguiu manter a média dos três anos anteriores de 2,8 milhões de sacas exportadas.
Brasil mantém a média de 2,8 milhões de sacas de café exportadas em fevereiro, o Brasil mantém a média de 2,8 milhões de sacas de café exportadas em fevereiro.
Apesar do resultado positivo neste período, no acumulado de janeiro a fevereiro deste ano, o volume exportado caiu quase 4,5%, puxado pela redução da oferta do café tipo conilon, mas que foi parcialmente compensado pelo embarque do tipo arábica e industrializados, que cresceram 3% e 11,9% respectivamente.
O resultado deste período é consequência principalmente da eficiência dos produtores brasileiros, que conseguiram manter a qualidade do grão mesmo diante das condições climáticas desfavoráveis. A comercialização do café arábica e do solúvel cresceram, respectivamente, 9,3% e 7,8% em fevereiro.
Segundo o presidente do Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé), Nelson Carvalhaes, estes resultados foram obtidos no período de entressafra, que tem duração de mais três meses, quando inicia as primeiras colheitas da próxima temporada, começando pelo conilon e na sequência, arábica.