Agrishow 2016


O governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, destacou a força do setor agropecuário paulista, que, para ele, é o que tem segurado os índices da economia brasileira. Ao lado do secretário de Agricultura e Abastecimento, Arnaldo Jardim, o chefe do Executivo paulista abriu a 23ª edição da Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação – Agrishow, em Ribeirão Preto, ressaltando também que o Brasil pode ser ainda mais importante na crucial missão de produzir alimentos para o mundo.
“A Agrishow é um exemplo de sucesso, começou pequena e hoje é a maior da América Latina”, notou Geraldo Alckmin, adicionando que “é o agricultor quem está salvando a lavoura”. O governador lembrou do delicado momento econômico pelo qual o Brasil passa, com três anos seguidos de retração do Produto Interno Bruto (PIB) do País. “É a maior recessão em 80 anos, a economia atualmente derrete.”
Uma boa saída apontada por ele é continuar alavancando a produtividade paulista, e a brasileira também, e incentivar cada vez mais o comércio exterior. O agronegócio é o único setor que tem registrado números positivos na Balança Comercial brasileira, por isso é importante oferecer condições para que a produção agropecuária brasileira seja exportada.
Geraldo Alckmin acredita que isso não será fácil com a atual política fiscal federal, praticando a segunda maior taxa de juros do mundo todo – além de um câmbio muito pouco competitivo. Além disso, o problema de logística também encarece o produto brasileiro, garantindo menos competitividade a ele.
No Estado de São Paulo, o governo estadual tem realizado melhorias nessas condições, como a retomada há dois meses da hidrovia Tietê-Paraná, que ficará ainda mais trafegável com a implosão do pedral de Nova Avanhandava, com cerca de 10 quilômetros de extensão, além do ICMS zero para o etanol que circula pela dutovia ligando São Paulo, Minas Gerais e Goiás.
Outra ação positiva do governo paulista para o setor, e que deve refletir nos resultados da Agrishow 2016, é o aumento nos recursos do Moderfrota, passando de R$ 300 milhões para R$ 1 bilhão e oferecendo mais condições para os produtores adquirirem tratores e demais maquinários para sua lavoura. “Isso dá um lastro para que sejam realizadas as operações aqui na Agrishow. Por isso estamos otimistas de que pelo menos manteremos o volume de negócios de 2015”, opinou Arnaldo Jardim.
De acordo com o presidente da Agrishow, Fábio de Souza Meirelles, em 2015, os negócios gerados pela Feira somaram nada menos do que R$ 1,9 bilhão. Por essa importância e comprometimento do setor, o presidente acredita que “precisamos confiar o destino da nossa pátria aos homens de trabalho que desenvolvem nossa agropecuária. Aqui temos homens conscientes do momento que vivemos. O homem do campo tem cumprido sua responsabilidade de alimentar a população”.

Giro

Ao promover troca de contatos e experiências e novos negócios, a Feira movimenta não apenas o setor agro, mas também a economia de Ribeirão Preto. Como enumerou a prefeita Darcy Vera, a Agrishow lotou pelo menos 56 hotéis da cidade, gerará 22 mil empregos dentro do recinto de exposições, receberá 160 mil visitantes de cerca de 70 países. “A agricultura para mim significa o pilar que sustenta o País”, exultou a prefeita.
Opinião partilhada por Aldo Rebelo, ministro da Defesa, para quem “a agricultura e a pecuária são o setor mais dinâmico na geração de empregos. Carrega nas costas o equilíbrio da balança do Brasil”. Para ele, o compromisso do homem do campo com o cultivo da terra proporcionou uma necessária democratização do acesso ao alimento no País.
Cultivo feito por gente como Ademar Josino, produtor de cana de José Antônio que visitou a Agrishow para conhecer as novidades em tecnologia para o campo. “Meu interesse é mais nas colheitadeiras. Com o fim da queima da cana a gente tem que cada vez mais investir em máquinas que nos ajudam a continuar produzindo”, explicou.
Já o acadêmico de Engenharia Agronômica Ricardo Montes, de Ribeirão Preto, procura no evento uma atualização sobre o setor de máquinas e implementos. Já decidido pelo caminho da agricultura de precisão, quer observar todas as novidades apresentadas. “A Agrishow é referência para todo o setor. Os agricultores ficam aguardando começar o evento para saber o que tem de novo para o cotidiano deles. Não tem como perder”, contou.
A Agrishow 2016 reúne pelo menos 800 expositores e tem programação até a próxima sexta-feira, 29 de abril.