Capital em alerta


A Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo alerta para o crescimento da população da mosca do estábulo no Estado. O inseto, que se alimenta do sangue de animais, tem causado prejuízos à pecuária de corte e leite. Segundo a Embrapa, a mosca do estábulo pode gerar perdas de até 30% no ganho de peso do gado e redução de até 50% na produção de leite.
Nos últimos três anos, mais de 15 surtos da mosca foram registrados em municípios de Mato Grosso do Sul, São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso e Goiás.
Técnicos da Defesa Agropecuária do Estado estão em campo alertando os produtores como combater a mosca, além de medidas preventivas. A proliferação, segundo a secretaria, está ligada ao manejo inadequado da vinhaça, da palha da cana-de-açúcar ou da cama-de-frango.
Os focos de proliferação também estão relacionados a resíduos de suplementação alimentar, como ração, silagem ou feno, e ao dejeto dos animais. Por isso, recomenda-se o destino correto dos restos de alimentos e limpeza frequente dos cochos.