Investimento no setor


A produção de açúcar no Estado de São Paulo ganhou mais força desde o último sábado, 11, com a inauguração, em Tanabi, da ampliação da unidade processadora de cana da Tereos – um investimento de R$ 60 milhões. O governador Geraldo Alckmin e o secretário de Agricultura e Abastecimento paulista, Arnaldo Jardim, participaram da inauguração – que amplia em 2 milhões de toneladas (10%) a capacidade de moagem das unidades da empresa francesa no Brasil.
“Esse investimento da Tereos é o que o Brasil precisa quando estamos saindo de um processo doloroso de queda da atividade econômica, começando a retomada. E quem está impulsionando esta retomada é o agronegócio, é ele que está fazendo a diferença no nosso País na criação de emprego e renda”, apontou Geraldo Alckmin, destacando ainda que o setor agropecuário “é campeão de exportações e de sustentabilidade”.
As atuais 20 milhões de toneladas na safra 2017/2018 serão 22 milhões na safra 2020/2021, espera a multinacional, que tem 45 unidades industriais pelo mundo e vende seus produtos para 3.500 clientes em mais de 100 países – movimentando 5 bilhões de euros por ano (cerca de R$ 16,5 bilhões). É o terceiro maior grupo de açúcar no mundo, produto que representa 20% do faturamento.
“É muito importante ter um grupo desse porte definindo estrategicamente que vai se concentrar no Brasil”, opinou Arnaldo Jardim, informando ainda sobre as discussões que o Governo do Estado tem realizado principalmente sobre a logística de exportação do produto. O secretário enumerou que “o transporte do açúcar por ferrovia até o porto de Santos vem aumentando: foram 7% na penúltima safra, 17% na passada e serão 25% nesta safra”.
A Tereos tem clientes nas indústrias farmacêutica, alimentícia e de gás e energia e, além do açúcar, produz ainda etanol hidratado, etanol anidro e 200 mil megawatt-hora (MWh) de bioeletricidade por ano. Somente a ampliação da unidade de Tanabi gerará 320 novos empregos diretos para a região.
“A indústria canavieira tem uma enorme capacidade de capilaridade, ela espalha riqueza. É um setor que merece ser apoiado, e temos esse apoio do governador Geraldo Alckmin”, elogiou Jacyr Costa Filho, diretor da divisão brasileira do grupo.
Ele lembrou ainda do incentivo que o governo de Geraldo Alckmin dá ao setor, com iniciativas como o etanolduto, o Programa Paulista de Biocombustível – que determina o abastecimento de toda a frota pública de veículos com o etanol – e a redução do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para o etanol de 25% para 12%, o menor do Brasil.
O etanol é o grande responsável por São Paulo ter alçado posição de liderança no consumo de energia verde no Brasil. Enquanto o mundo tem 12,5% da matriz energética de origem não-poluente, em São Paulo 56% da energia consumida é proveniente de fontes renováveis.
A atuação do governador Geraldo Alckmin também foi elogiada pelo prefeito de Tanabi, Norair Cassiano da Silveira. “Sua presença aqui, governador, é um marco de comemoração de uma vitória. Os 25 mil tanabinenses lhe aplaudem de pé agora”, disse, garantindo que “é uma alegria poder ter essa parceria com a usina e tenho certeza de que a Tereos tem em nós um parceiro”.
De acordo com dados do Instituto de Economia Agrícola (IEA) da Secretaria, a cultura mais frequente no Estado é a cana-de-açúcar, presente em 79% dos municípios – correspondendo a 6 milhões de hectares. São Paulo é responsável por 48,5% (28 bilhões de litros) da produção brasileira de etanol e 63,6% (33,5 milhões de toneladas) da produção de açúcar.