Mini-hortaliças


O tema principal do Dia de Campo na TV desta semana são as mini-hortaliças, produtos de grande apelo comercial, que são uma nova tendência de mercado. As folhas ou frutos em miniatura despertam o interesse de agricultores, devido ao alto valor agregado, e também de consumidores que buscam praticidade e sabor. Nos últimos anos, por exemplo, os mini-tomates ganharam as prateleiras de supermercados e, cada vez mais, marcam presença nas refeições.
O tamanho reduzido das mini-hortaliças pode ser resultado de uma semente com genética miniaturizada, que são importadas, ou do processamento do produto. Alguns ajustes no sistema de produção também interferem no tamanho da hortaliça como a colheita antecipada ou o plantio adensado.
Com crescimento estimado entre quinze e vinte por cento ao ano, o mercado de mini-hortaliças tem muito espaço ainda para crescer no Brasil. Embora os mini-tomates sejam o grande destaque desse nicho de mercado, outros produtos como pequenas abóboras e berinjelas, ou mini folhas de alface e rúcula, também despontam em virtude do grande potencial para culinária.
Para aprimorar o sistema produtivo de mini-hortaliças, pesquisadores e agricultores têm procurado trabalhar em parceria para definir os melhores ajustes no manejo para que as plantas produzam bem nas condições tropicais do Brasil. Consideradas um nicho interessante para o mercado brasileiro, as hortaliças em miniatura podem contribuir para o aumento do consumo de alimentos saudáveis ao combinar nutrição com um aspecto visual atrativo.

Fonte original: Embrapa