EMISSÃO DE CABORNO


O Projeto ABC Cerrado e a Programa de Assistência Técnica e Gerencial com Meritocracia – que apoiarão os produtores na adoção de tecnologias sustentáveis – foram apresentados na oficina “Implantação de Plataforma Público-Privada para elaboração de projetos de acesso ao crédito rural – ABC e apoio a uma Economia de Baixa Emissão de Carbono na Agricultura”, promovida pela ONG The Nature Conservancy (TNC), na sede do Sistema CNA/SENAR, em Brasília.
Durante o evento foram apresentadas formas para que os produtores solicitem linhas de crédito e assistência técnica integrada para aumentar a produção de carne com desmatamento zero. O exemplo utilizado foi o do município de São Félix do Xingu (PA), que possui o maior rebanho de bovinos no Brasil – com 2.143.760 cabeças (1% do nacional) – e ainda não tem registrados acessos ao Programa ABC. Durante a oficina também foi apresentada uma nova plataforma que está sendo desenvolvida pelo Instituto CNA em parceria com a BASF. A ferramenta vai orientar os produtores e os técnicos na inserção de práticas de agricultura sustentável e de baixa emissão de carbono, além de disponibilizar informações econômicas e técnicas para tomada de decisão quanto da elaboração de projetos sustentáveis, incluindo as tecnologias de Plano ABC.
A coordenadora de projetos especiais do Departamento de Educação Profissional e Promoção Social (DEPPS) do SENAR, Patrícia Machado, destacou as ações da entidade que podem colaborar nesse contexto, especialmente o acordo de cooperação para aprimorar a qualificação dos técnicos de campo e de profissionais de instituições financeiras que será assinado pelo SENAR e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). A cooperação, que também contará com a participação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Embrapa, Federação Brasileira de Bancos (Febraban/INFI) e Associação Brasileira de Desenvolvimento (ABDE), pretende agilizar os trâmites burocráticos que muitas vezes travam os projetos de Agricultura de Baixo Carbono.
“A parceria que estamos assinando com o BNDES tem tudo a ver com as demandas que estão sendo debatidas neste evento, pois vamos capacitar projetistas e analistas financeiros na elaboração de projetos relativos ao Plano ABC. Vamos montar material e treinar multiplicadores, mas a demanda precisa vir dos bancos”, afirma Patrícia. A coordenadora ainda diz que o SENAR também está elaborando um projeto de restauração florestal em parceria com a TNC.
O evento contou ainda com a participação da coordenadora de Capacitação em Assistência Técnica do SENAR, Janete Lacerda de Almeida; do coordenador técnico do Instituto CNA, Arno Jerke Júnior, e do supervisor técnico do ICNA, Juliano Hoffmann.

Fonte original: SENAR