Pecuária de corte


A adoção de novas tecnologias e a mensuração de resultados para a melhor tomada de decisão são essenciais para os confinadores que querem fazer uma pecuária de precisão. Por isso, uma das tecnologias apresentadas na 11ª edição da INTERCONF - Conferência Internacional de Pecuaristas, evento promovido pela Assocon – Associação Nacional da Pecuária Intensiva, em Goiânia (GO), foi a gestão do rebanho por meio de monitoramento.
O tema foi apresentado na palestra “Tecnologia de monitoramento animal na pecuária de corte”, ministrado pelo pesquisador da Embrapa, Luiz Gustavo Ribeiro Pereira, em parceria com a Allflex líder mundial em identificação e monitoramento de animais.
Segundo ele, a adoção de tecnologias de precisão, permite o monitoramento, e rastreamento de toda a cadeia, tornando o produtor mais eficiente na gestão, podendo se antecipar aos problemas de saúde de um animal, por exemplo. “Num grande confinamento, fazer um acompanhamento de cada animal, de forma individual em tempo real já é possível e viável. Sabemos que por meio da ruminação, o animal dá sinais se está com a saúde em dia ou não. E, com o avanço das tecnologias de monitoramento, temos melhorado o bem-estar animal e disponibilizando informações precisas ao produtor, para que ele possa cada vez mais tomar as decisões de forma assertiva”, ressalta.
“Se queremos um animal que rumine 8 horas por dia, de forma precisa, podemos adequar a nutrição para alcançar este resultado e quem vai me mostrar isso é o sistema de monitoramento, por meio de software que vão apresentar dados aos produtores. Quem quer fazer uma pecuária eficiente e precisa, não pode trabalhar com ‘achismos’ e sim com uma base sólida de dados”, enfatizou.
Outro ponto destacado pelo pesquisador é que a adoçãode sistema de monitoramento de rebanho permite a melhoria da eficiência da mão de obra envolvida na produção animal, oferecendo também melhor qualidade de vida aos funcionários. “Assim os benefícios da adoção de tecnologia vão desde a melhoria da qualidade do produto final, pelo aumento da rentabilidade da atividade, pela redução dos impactos ambientais da atividade, melhor gestão dos dados da fazenda, além de otimizar a mão de obra”, aponta.
A INTERCONF é considerada um dos principais encontros do setor pecuário para analisar cenários e apresentar tendências para que os pecuaristas possam fazer seus planejamentos estratégicos e recebeu representantes de diversos elos do setor produtivo para debater os entraves e as perspectivas de mercado.

Fonte: assessoria de imprensa