Trigo paulista


O setor triticultor paulista volta a se reunir, no dia 08 de novembro, para a terceira reunião da Câmara Setorial do Trigo, que será realizada às 14 horas, na sede do Sindicato da Indústria do Trigo no Estado de São Paulo (Sindustrigo), em São Paulo (SP).
A reunião, que reúne representantes de diferentes elos da cadeia do trigo, terá como tema central a apresentação dos atuais números e condições da safra de trigo 2018/2019 de São Paulo, por meio do reporte das Cooperativas do estado. “Esse momento é muito importante para que todo o setor entenda o atual cenário do grão e, com essa informação possamos definir as condições da safra paulista, que sofreu com a seca no plantio e a chuva na colheita”, destaca o presidente da Câmara Setorial do Trigo, Maurício Ghiraldelli.
A última reunião do grupo, promovida em agosto, mostrou uma possível quebra da safra, com redução de até 40%. O volume estimado na ocasião era de 210 a 220 mil toneladas de trigo. “Acreditamos que teremos um viés negativo neste ano. Até a data da reunião todo trigo do estado estará colhido e sua qualidade será conhecida. Frente às informações que temos, já sabemos que boa parte não será destinada para o consumo da indústria”, ressalta Maurício.
Outro ponto importante que será debatido no encontro será a atual conjuntura do trigo e do câmbio, que será apresentada por Pedro Sampaio, representante da tranding Gavilon. “Tivemos muitas mudanças no cenário econômico e político durante todo esse ano, fatores que influenciam diretamente o setor. Durante a reunião poderemos discutir as expectativas dos próximos meses no setor moageiro, os problemas climáticos registrados na Argentina e no Brasil, além de outros fatores de importância para a atualização do setor”, finaliza o presidente.
Os participantes também serão convidados a participar do III Encontro da Cadeia Produtiva do Trigo de São Paulo, que será realizado pelo Sindustrigo na manhã do dia 09 de novembro, na sede da Fiesp, em São Paulo (SP). O Encontro visa integrar a cadeia produtiva e promover o conhecimento, reunindo cooperativas, produtores, sementeiras, institutos de pesquisa e a indústria moageira, em uma manhã de palestras.

Fonte: com informações da assessoria de imprensa