Nematoide da soja


Pesquisadores da Universidade Estadual de Iowa, nos Estados Unidos, superaram as peculiaridades do DNA do nematoide do cisto de soja para sequenciar seu genoma, abrindo caminho para melhores práticas de manejo para combater a praga considerada número 1 que ameaça a soja na região. A pesquisa foi publicada recentemente na revista peer-reviewed BMC Genomics. Os nemátodos do cisto da soja são vermes parasitas que infestam as raízes da soja e podem devastar a produção em campos infectados. As populações de nematoides se acumulam nos campos e permanecem por anos, o que significa que os hectares infestados se tornam uma preocupação permanente de manejo para os agricultores. De acordo com Thomas Baum, autor sênior do estudo e Charles. F. Curtiss Distinguished professor e presidente de fitopatologia e microbiologia, ambos da mesma universidade, os estudos levaram em consideração genes da soja que podem aumentar sua resistência aos nematoides. No entanto, o sequenciamento do genoma do nematoide preenche importantes lacunas na compreensão científica dessas pragas que permaneceram “teimosamente vazias por anos”. "Os pesquisadores analisam a resistência no lado da equação da soja, mas tem sido difícil fazer um trabalho abrangente sobre a biologia e a virulência da praga porque um genoma viável não estava disponível", disse Baum. "Nosso trabalho é um passo gigantesco para permitir novas pesquisas”, completa. Andrew Severin, coautor do estudo e gerente do ISU Genome Informatics Facility, afirmou que é difícil descobrir como todas as peças repetitivas do DNA dos nematoides se encaixam. Mas um método conhecido como tecnologia de sequenciamento de leitura longa possibilitou a montagem de um genoma de alta qualidade. Fonte: Agrolink