OPÇÃO RENTÁVEL


É possível ganhar dinheiro plantando bambu? Essa e outras perguntas sobre uma das espécies mais conhecidas pelo produtor rural, mas, ao mesmo tempo, ainda pouco estudadas, serão respondidas durante o Dia de Campo Florestal - evento que acontecerá nos dias 23 e 24 de setembro em Botucatu, município localizado a 248 quilômetros da capital São Paulo.
O evento, promovido pela Faculdade de Ciências Agronômicas da Universidade Estadual Paulista (Unesp) tem, nesta décima edição, a parceria com a Associação Brasileira dos Produtores de Bambu (Aprobambu). O presidente da entidade, Guilherme Korte, será um dos palestrantes.
O bambu, bastante difundido nos países asiáticos, surge com uma opção sustentável para produção de energia, combustível, estrutura para construções, proteção de mananciais entre outras aplicações.
Durante o dia de campo, de acordo com Guilherme Korte, haverá demonstrações de plantio de mudas de bambu e o visitante poderá tirar dúvidas sobre o manejo da espécie. “Estaremos à disposição do público para passar todas as informações e, principalmente, orientá-lo sobre os procedimentos de plantio, manejo e colheita do bambu”, detalhou Korte.

Casos de sucesso

A Aprobambu já coleciona casos de sucesso como a do produtor goiano Roberto Magno, que conseguiu obter financiamento para cultivar bambu em Araçu, a 90 quiômetros de Goiânia.
No interior de São Paulo, mais precisamente em Panorama, o empresário José Gonçalves está produzindo biomassa a partir de uma área de 100 hectares de bambu para abastecer sua indústria cerâmica que produz telhas e tijolos comercializados em Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, São Paulo, Minas Gerais e Paraná.
“Já tinha mais de 20 anos de experiência na produção cerâmica. Soubemos que a biomassa gerada pelo bambu era melhor que a do eucalipto, pinus, bagaço de cana e casca de amendoim. Resolvemos plantar, colhemos bem e tudo deu certo”, destacou Gonçalves.

Dia de Campo

O Dia de Campo Florestal trará, em 2014, novas possibilidades ao produtor florestal, além do bambu, como o eucalipto, o cedro australiano e o mogno africano - madeiras mais nobres como opções de investimento de longo prazo e também a possibilidade de obter retorno financeiro com o uso comercial da reserva legal da propriedade rural, por exemplo.
A programação completa de palestras e atividades de campo está disponível no site www.diadecampoflorestal.com.br com descontos para estudantes e inscrições antecipadas.

Fonte Original: Painel Florestal