Boi para a China


Maior importador de soja do Brasil, a China pode ter a mesma importância para a carne bovina. O ministro brasileiro da Agricultura, Neri Geller, chega hoje a Pequim para negociar expansão das vendas. É a primeira visita de Geller à China depois da suspensão, em julho, do embargo à importação de carne brasileira mantido por Pequim desde 2012.
Depois de Pequim, Geller irá para os Emirados Árabes. A visita reforçará a estratégia de expansão das exportações de soja e carne no Oriente Médio, onde Egito e Irã se consolidam entre os dez maiores importadores de proteína animal do Brasil.
Hong Kong é atualmente o principal destino da carne bovina brasileira. A cidade-estado remete carne para a China. De janeiro a setembro, segundo a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec), o entreposto asiático importou 293 mil toneladas do Brasil— houve crescimento de 9,12% em relação aos nove primeiros meses de 2013. As vendas somaram US$ 1,2 bilhão, com alta de 15,43% ante o intervalo janeiro-setembro do ano passado.

Mercado

US$ 1 bilhão é o tamanho do mercado que o Brasil quer ocupar na China com carne bovina. O valor importado pelo país asiático foi de US$ 1,3 bilhão no ano passado, mas vem crescendo a passos largos. No ano do embargo (2012), o Brasil faturou US$ 38 milhões de um total de US$ 255 milhões.

Fonte original: Gazeta do Povo Online