Café em alta


A cooperativa bateu o recorde em exportação com o embarque de 307.420 sacas do grão para o mercado internacional. Foi o maior embarque da história da cooperativa, resultado de um trabalho estratégico para alavancar as vendas. Além disso, o Recinto Especial para Despacho Aduaneiro de Exportação (Redex), localizado no Complexo do Japy, despachou o dobro em novembro, em comparação com outros períodos do ano.
"Como o processo de exportação é feito por aqui, temos a certeza que o café que colocamos no contêiner chegará como solicitado pelo nosso cliente. Isso traz ainda mais referência e segurança para o nosso trabalho. Além disso, economizamos tempo e dinheiro, pois o Redex já providencia toda a documentação necessária e o café é embarcado assim que chega ao Porto de Santos", explica Carlos Paulino da Cosa, presidente da cooperativa.
Segundo Lúcio Dias, superintendente comercial da Cooxupé, o clima desfavorável dos últimos dois anos afetou a produção e qualidade do grão e, por isso, a área comercial da cooperativa investiu no trabalho para conquistar novos mercados, como o de países emergentes. "Nossa cooperativa é conhecida mundialmente não só pelo volume, mas também pela qualidade e origem do grão que produzimos. Como nas últimas safras tivemos um aumento de grãos classificados como duro/riado, começamos a buscar novos mercados que consomem esse tipo de bebida. Fizemos um amplo trabalho neste sentido e os resultados começam a aparecer."