Nova Fronteira


Com o objetivo de divulgar o potencial produtivo da região, atrair investidores e incentivar os produtores estabelecidos na região para o cultivo de grãos com a integração Lavoura/Pecuária o Consórcio do Complexo Nascentes do Pantanal e o Município de Mirassol D’Oeste em Parceria com a Fazenda Urutau e Fundação Mato Grosso realizam o DIA DE CAMPO – Integração Lavoura/Pecuária nesta sexta-feira, dia 20 de fevereiro.
Os bons resultados da região motivou a Fundação Mato Grosso que através dos técnicos da TMG implantou experimentos de variedades de soja na Fazenda Urutau que recebe produtores, empresários do agronegócio, investidores, técnicos e autoridades. São esperados cerca 400 pessoas para o evento que tem como objetivo demostrar as variedades testadas pela Fundação Matogrosso na área da Fazenda Urutau e os resultados obtidos pela fazenda na integração soja pecuária de corte.
A integração lavoura/pecuária é uma das grandes opções para a região sudoeste do estado de Mato Grosso, proporcionando ganhos econômicos, ambientais e sociais, gerando benefícios para o campo e cidade.

Região Sudoeste a Nova Fronteira da Soja em Mato Grosso

Região Sudoeste está sendo apresentada como a “nova fronteira” da soja em Mato Grosso. Estudo realizado pela Aprosoja/Imea indica que 1.433.793,93 hectares de terras na região dos 22 municípios, são propícios e favoráveis ao cultivo da olegiasinosa. Razão que tem motivado os municípios e Consórcio do Complexo Nascentes do Pantanal a divulgar a região e seu potencial.
A região tem grande potencial para o crescimento agrícola, sendo que segundo dados do IMEA 308.784,17 hectares tem potencial para duas safras anuais. As terras férteis da região tem apresentado ótima produtividade com menor custo de investimento. Os recentes plantios na região têm apresentado uma produtividade média de 60 sacas/ha, acima da produtividade das grandes regiões produtoras do Estado.
Com Pecuária predominante a região é coberta na sua maioria por pastagem e a soja é uma cultura ainda incipiente. Mas com empreendimentos bem sucedidos no plantio de grãos, com aptidão agrícola favorável, o quadro pode ser revertido com o aumento da cultura da soja e ainda conciliar lavoura e pecuária. Bom exemplo disto é o modelo adotado pela Fazenda Urutau em Mirassol D’Oeste que realizou investimentos em infraestrutura e plantou 2.300 hectares de soja.
A Região ainda tem a seu favor a localização geográfica propícia ao escoamento da safra, considerando-se os terminais portuários e o futuro Terminal em Santo Antônio das Lendas que a partir de seu epicentro apresenta uma área de influência que chega a 400 km. Em Cáceres conta também com a Zona de Processamento de Exportação (ZPE), área destinada a empresas produtoras de bens a serem exportados, sendo considerada zona primária para efeito de controle aduaneiro.

Fonte Original: Midia News