Novos roteiros


A Expedição Safra incluiu o Uruguai e três países da África – Angola, Moçambique e África do sul – em sua oitava edição.Os técnicos e jornalistas do projeto, que já viajaram pelos continentes asiático e europeu e todo ano percorrem o continente americano, agora incluem um quarto continente nas discussões sobre a produção de grãos e demanda por alimentos.
Entre as novidades, a expedição irá monitorar o potencial da produção no Uruguai, país cuja estimativa de colheira é de 3 milhões de toneladas de soja, após triplicar suas lavouras nos últimos cinco anos.
Destaque também para o roteiro africano. O continente fará parte da sondagem por sua importância na oferta de grãos e também na demanda por alimentos. Segundo o Banco Mundial, mais da metade das áreas agrícolas não cultivadas do planeta estão na África e a previsão é que até 2030 o agronegócio impulsione a economia da região com uma movimentação de US$ 1 trilhão.

Roteiro brasileiro

Nas próximas semanas, o projeto irá conferir a colheita em 14 estados brasileiros. A primeira das sete viagens que serão realizadas até abril, durante a colheita de soja e milho no Brasil, tem como destino o Mato Grosso e o Mato Grosso do Sul, onde os expedicionários irão entrevistar produtores, técnicos, analistas, pesquisadores, executivos e empresários. A equipe inicia o percurso de mais de 5 mil quilômetros no próximo sábado, 18 de janeiro.
A partir do dia 27, outro grupo irá monitorar a produção de grãos nas lavouras de São Paulo e Paraná. Além da análise de campo, a equipe passará pelo Show Rural Coopavel, de 3 a 7 de fevereiro, que abre o calendários brasileiro das feiras agropecuárias em Cascavel, no Paraná.
Outros três roteiros devem ser percorridos pela expedição. Do Rio Grande do Sul ao Maranhão. O Amazonas e o Pará também fazem parte dos destinos para a inclusão dos portos de Itacoatiara e Itaituba nos debates sobre produção e logística, na medida que favorecem a nova fronteira agrícola na região centro-norte.
A Expedição Safra prevê que a safra brasileira alcançará 91 milhões de toneladas de soja e 34,8 milhões de toneladas de milho de verão, com uma variação de +11% e -3% respectivamente sobre o resultado do ano anterior. Esses números, de acordo com a expectativa levantada desde o plantio, devem resultar numa safra brasileira de grãos de aproximadamente 200 milhões de toneladas, marca considerada histórica para o país.