Pragas avançam


A ocorrência da Helicoverpa e ferrugem nas lavouras está crescendo no Brasil. Uma portaria do Ministério da Agricultura, divulgada na primeira quinzenas de janeiro, anunciou estado de emergência fitossanitária em Mato Grosso, por causa do ataque intenso da lagarta Helicoverpa armígera em áreas produtoras.
A portaria permite que o estado implemente um plano de supressão da praga e adoção de medidas emergenciais, como já ocorreu em outros estados brasileiros.
Embora o ataque da lagarta seja intenso, especialistas acreditam que as perdas nas safras de soja não serão tão grandes como se acredita. Mas os custos de produção para combater a praga aumentaram.
O ministro da Agricultura, Antônio Andrade, também assinou uma portaria que altera a redação de outra, relacionada à importação de agrotóxicos que tenham como ingrediente ativo a substância Benzoato de Emamectina para fins de conteção da praga Helicoverpa armígera.

Ferrugem asiática

Não é somente a Helicoverpa que avança sobre a safra de soja brasileira. Os registros de ferrugem asiática nas lavouras de soja superam em 35% os da safra anterior. O levantamento foi realizado pelo Consórcio Antiferrugem, que reúne empresas, órgãos de pesquisas e universidades.
Nos primeiros dez dias do ano, o consórcio já havia registrado 135 casos de ferrugem, mais da metade deles somente em Goías. O início da safra foi bastante chuvoso nesse Estado, com um percentual acima da média dos últimos anos, segundo a Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (FAEG).
O fungo da ferrugem apareceu no Brasil há dez anos e o seu poder de destruição é grande, podendo causar perdas de produtividade com a desfolha precoce das plantas.