Saldo menor


As exportações do estado de São Paulo, no primeiro trimestre de 2015, somaram US$ 10,74 bilhões (25,1% do total nacional) e as importações, US$ 17,52 bilhões (36,3% do total nacional), registrando déficit de US$ 6,78 bilhões. Em relação ao primeiro trimestre do ano de 2014, o valor das exportações paulistas caiu 7,7%, e o das importações 14,8%, reduzindo em 24,0% o déficit comercial, informa o Instituto de Economia Agrícola (IEA/Apta), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.
O agronegócio paulista apresentou exportações decrescentes (-8,9%), atingindo US$ 3,91 bilhões. As importações setoriais também diminuíram (-7,7%), somando US$ 1,44 bilhão, e o saldo, de US$ 2,47 bilhões, foi 9,5% menor que o do primeiro trimestre do ano de 2014. Mesmo assim, “o comércio exterior paulista seria mais deficitário não fosse o desempenho do agronegócio estadual”, afirma José Roberto Vicente, pesquisador do IEA. Os cinco principais grupos exportados no início de 2015 foram: complexo sucroalcooleiro (US$ 1,37 bilhão); sucos (US$ 561,39 milhões, dos quais 99,2% referentes a sucos de laranja); carnes (US$ 500,69 milhões, em que a carne bovina respondeu por 79,6%); produtos florestais (US$ 400,18 milhões) e complexo soja (US$ 218,95 milhões).
Esses cinco agregados representaram 78,1% das vendas externas setoriais paulistas. A participação das exportações do agronegócio paulista no total do estado diminuiu 0,5%, enquanto a participação das importações aumentou 0,6%, no período analisado.
A balança comercial brasileira registrou déficit de US$ 5,55 bilhões no primeiro trimestre de 2015, com exportações de US$ 42,78 bilhões e importações de US$48,33 bilhões. Ocorreram decréscimos no déficit comercial (-8,7%), nas exportações (-13,7%) e nas importações (-13,2%). Os cinco principais grupos do agronegócio brasileiro nas exportações foram: complexo soja (US$ 4,05 bilhões), carnes (US$ 3,27 bilhões), produtos florestais (US$ 2,45 bilhões), complexo sucroalcooleiro (US$ 2,18 bilhões) e café (US$1,70 bilhão). Esses cinco agregados responderam por 74,1% das vendas externas do agronegócio nacional.
A participação do agronegócio paulista no agronegócio nacional, no primeiro trimestre de 2015, destacou-se nos grupos de sucos (91,4%), produtos alimentícios diversos (73,1%), complexo sucroalcooleiro (62,9%), plantas vivas e produtos de floricultura (53,5%), demais produtos de origem vegetal (49,3%), demais produtos de origem animal (42,3%), rações para animais (41,7%), lácteos (34,0%), produtos oleaginosos (29,5%), produtos apícolas (25,9%) e bebidas (25,8%).

Fonte original: Agrolink