Crescimento em SP


As commodities como soja e trigo ganham espaço no estado, onde os destaques costumam ser cana e laranja, de acordo com os estudos do órgão da Secretaria Estadual de Agricultura
Na última estimativa da safra 2014/2015 para São Paulo, especialistas indicam que a produção de grãos deve superar 7,54 mil toneladas, o que representa um volume 19,1% superior ao obtido na temporada anterior.
Favorecidas pela proximidade dos portos, as commodities ganham espaço no estado, onde os destaques costumam ser cana-de-açúcar e laranja.
De acordo com o Instituto de Economia Agrícola (IEA) e a Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (Cati), quanto à área plantada de1.863,9 mil hectares poderá haver expansão de 1,4%, em relação ao ano agrícola2013/2014. Com exceção do algodão, que vem ano a ano perdendo espaço para outras culturas e do triticale que foi afetado pelos bons preço do trigo, os demais apresentaram aumento de produção e produtividade, afirmam os pesquisadores do IEA. "Nesse levantamento podemos verificar que a tendência de aumento de produção de grãos destacada pelo Instituto também foi observada nos levantamentos realizados pela Conab, o que demonstra a sintonia entre metodologias das duas instituições", destaca o secretário da Agricultura de São Paulo, Arnaldo Jardim.

Outras culturas

A produção de cana-de-açúcar está estimada em 427,4 milhões de toneladas, o que representa um volume 5,8% superior ao obtido em 2013/14, em uma área de 5,5 milhões de hectares, praticamente a mesma da safra passada; somando-se a nova, chega-se a 6,1 milhões de hectares. O rendimento foi de 77,4 t/ha, indicando elevação de 6,1%, o que pode significar que as condições pluviométricas se apresentam mais favoráveis nesta safra, em comparação a anterior. Cabe salientar a expressiva queda da área nova em alguns EDRs (Escritório de Desenvolvimento Rural) entre os quais: Andradina (41,7%), Fernandópolis (24,3%), Jales (20,35) e Piracicaba com (50,3%), percentual negativo mais elevado no estado.
Os números relativos à cultura da laranja indicam uma safra muito próxima da obtida no ano passado. Os resultados apontam para um volume total produzido para o Estado de São Paulo de 288,0 milhões de caixas de 40,8 kg (11.749 mil toneladas), ou seja, 0,9% inferior ao obtido na safra passada (291,2 milhões de caixas de 40,8 quilos equivalente a 11,86 milhões de toneladas). Esses números incluem tanto as frutas comerciais quanto os frutos provenientes de pomares não expressivos economicamente, além das perdas relativas ao processo produtivo e às de colheita. Estima-se produtividade agrícola de 26.318 quilos por hectare, similar àquela obtida na estimativa final da safra (equivalente a 1,76 caixas por pé ou 645 caixas por hectare). Entretanto, muitos pomares não receberam tratos culturais necessários para obter boa produtividade devido à descapitalização do citricultor.

Volume 30% maior

A análise prevê a colheita de 4,1 milhão de sacas (248,0 mil toneladas) de café beneficiado; deste montante, aproximadamente 30% já foi colhido até o mês de junho. Esse indicativo de aumento na produção em relação ao levantamento anterior é resultado da revisão dos números que elevou a previsão do volume de colheita em duas importantes regiões produtoras de café: a Alta Mogiana de Franca, principal cinturão cafeeiro do estado, com incremento em torno de 7% (70,5 mil sacas a mais), e a região de Marília, com acréscimo de 11,5% (57,7 mil sacas a mais).
O próximo levantamento, a ser efetuado em setembro, trará informações de intenção de plantio das culturas da safra de verão para 2015/2016 e resultados finais dos produtos agrícolas de inverno e das culturas perenes: banana, café e laranja, do ciclo 2014/2015.

Fonte original: DCI