Entre os mais influentes


Avicultura paulista é referência no Brasil e no mundo. O trabalho de integração da atividade e a sanidade das granjas, na busca pelo aprimoramento a biosseguridade do plantel fez com que o diretor do Centro Avançado de Pesquisa Tecnológica do Agronegócio Avícola do Instituto Biológico (Captaa), Antônio Guilherme Machado de Castro, 55 anos, fosse eleito o “Profissional de Destaque”, do Brasil, prêmio internacional oferecido pela Associação Latinoamericano de Avicultura (ALA).
Castro também foi reconhecido como um dos 100 profissionais mais influentes na Avicultura Brasileira pela publicação Aveworld, ao lado de importantes figuras do agronegócio brasileiro, como o presidente do Grupo Pão de Açúcar, Abílio Diniz, o presidente do Rabobank Brasil, Adolfo Fontes, o diretor de Produção Técnica e Científica da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), entre outros nomes.
Castro trabalha há mais de trinta anos dedicando-se ao desenvolvimento da produção avícola, atestando a sanidade dos plantéis avícolas para as doenças de influenza aviária e laringotraqueíte, indispensável para o trânsito internacional com vistas à exportação de material genético.
Formado em medicina veterinária pela Universidade Federal da Bahia, e começou a trabalhar no Laboratório em 1981 até chegar ao reconhecimento de estar entre as 100 personalidades mais influentes da avicultura brasileira.
O diretor já publicou mais de 50 trabalhos científicos nas áreas de sanidade, nutrição e manejo avícola. Foi diretor da Fundação Apinco de Ciência e Tecnologia Avícolas, entidade responsável pela organização dos maiores eventos técnicos da avicultura brasileira. Também atuou como vice-presidente técnico-científico e consultor técnico da extinta União Brasileira de Avicultura (UBA). É presidente da Câmara de Sanidade e Produção da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) e membro da Comissão Técnica de Aves e Ovos da Secretaria de Agricultura e Abastecimento. “Eu me sinto honrado em ser reconhecido em meio a tantas personalidades que contribuíram para o desenvolvimento da Avicultura nacional. Receber essa menção me motiva a trabalhar para manter a tradição do Instituto Biológico em desenvolver trabalhos e pesquisas direcionados à produção de insumos e prevenção de patologias avícolas”, disse o diretor.
Recebeu o título de “Médico Veterinário 2000", concedido pelo Conselho Regional de Medicina Veterinária e pelo Sindicato Nacional da Indústria Veterinária.
“O Brasil já é o maior exportador de carne de frango do mundo e brevemente vai se tornar o maior produtor, ultrapassando a China e os Estados Unidos. E a nossa importância vai aumentar ainda mais, porque o frango será a proteína animal mais consumida no mundo até 2020, e isto traz muita responsabilidade para nós”, afirmou o pesquisador.
De acordo com o diretor, a produção de alimentos com matéria-prima de origem animal traz riscos de contaminação dos produtos, por conta dos microrganismos presentes nos animais e das condições de higiene durante o processamento. A transmissão desses microrganismos aos alimentos pode afetar severamente a saúde dos consumidores, por isso a importância do laboratório, para garantir a oferta de alimentos de origem animal aptos ao consumo, resguardando as condições higiênico-sanitárias e tecnológicas.
O secretário de Agricultura e Abastecimento, Arnaldo Jardim, congratulou o diretor por seu trabalho desempenhado à frente do laboratório. “Essa menção reconhece o esforço dos profissionais da Secretaria de Agricultura e Abastecimento. O laboratório de Descalvado é uma referência no combate a doenças e pragas que comprometem a nossa avicultura, garantindo a sanidade avícola em nosso território. Mas só chegamos a esse nível graças ao trabalho de pessoas dedicadas, como Castro. Isso é um motivo de orgulho para nós, administradores, e uma motivação a mais para atendermos à determinação do governador Geraldo Alckmin, que é fomentar o agronegócio e diminuir a distância entre o conhecimento e o produtor rural”, destacou.
A entrega da homenagem ao profissional ocorrerá no dia 10 de setembro, durante a Assembleia da ALA, no XXIV Congresso Latinoamericano de Avicultura, no dia 10 de setembro, em Guayaquil, no Equador.

Fonte original: assessoria de imprensa SAA