Crescimento da área


O Instituto de Economia Agrícola (IEA), a Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (Cati) e órgãos da Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo apontaram que a área plantada com grãos no Estado cresceu 1,71% na safra 2013/14 em relação à anterior, para 1,35 milhão de hectares.

A cultura de milho, mesmo com o preço pago ao produtor tenha sido remunerador, o levantamento dos órgãos da Secretaria registraram uma tendência de uma redução de área plantada (6,8%). Portanto, a área semeada é prevista em 511,4 mil hectares. Segundo o IEA esse resultado, em parte, pode ser justificado pelas condições do mercado internacional da soja, economicamente mais favorável, visto que as atividades de milho e soja competem por terra, com os produtores, optando pelo plantio de leguminosa em detrimento de cereal.

Já para a safra paulista de batata, o levantamento indica aumento de 2,9% na área plantada, 7,3% na produção e 4,3% na produtividade. A expectativa de colheita é de 211,1 mil toneladas em 8 mil hectares. Enquanto a expectativa do algodão é de uma redução de 4,7% na área plantada. A produção deve alcançar 2,55 mil arrobas, o que representa um pequeno aumento de 3,3% em comparação com a safra passada.

Quanto à cultura de arroz (sequeiro e várzea e irrigado), os resultados indicam retrações na área de 7,3% e na produção de 5,3%, totalizando 70,4 mil toneladas, com ganhos de 2,1% na produtividade. O cultivo de feijão das águas deve sofrer retração de 6,3% na área cultivada em 2013/14 ao registrar 51,6 mil hectares. A produção paulista prevista é de 108,2 mil toneladas.

Para a cultura de café, a primeira estimativa foi realizada em novembro de 2013 e indicou o patamar de 4,9 milhões de sacas produzidas, um acréscimo de 17,9% diante da safra anterior. De acordo com o IEA, tal resultado decorre, particularmente, do ganho na produtividade média que poderá saltar de 22,35 para 24,73 sacas por hectare.