Lagarta Helicoverpa armigera no Mato Grosso do Sul


O Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) emitiu um laudo confirmando a presença da lagarta Helicoverpa armigera em Mato Grosso do Sul, nos municípios de Naviraí, Chapadão do Sul e São Gabriel do Oeste. A lagarta foi identificada por pesquisadores da Fundação MS e Fundação Chapadão que encaminharam amostras para análise em um laboratório no Rio Grande do Sul, onde foi confirmada a espécie armigera, temida pelos produtores por causa de seu poder destrutivo nas lavouras. A Associação dos Produtores de Soja de MS (Aprosoja/MS) e a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário, Produção e Turismo (Seprodur) aguardam a publicação do decreto de emergência fitossanitária pelo MAPA, prevista para esta semana. Mato Grosso, Goiás, Bahia e parte de Minas Gerais já receberam a condição emergencial. O pesquisador da Fundação MS, José Fernando Jurca Gricolli, diz que não será necessário importar insumos para combater a Helicoverpa. "Há insumo suficientes no Brasil, mas o decreto de emergência é importante e também facilita a execução de ações preventivas e alerta os produtores quanto ao risco da praga."